Como conciliar
viagem e trabalho

Como conciliar viagem e trabalho

Você que está só esperando atingir a estabilidade financeira e profissional para finalmente realizar o sonho de fazer um mochilão. Ou que teve de adiar o plano de viajar mais uma vez por que faltou grana, tempo ou organização.  O mundo é tão grande, que as vezes até desanima pensar que nunca vai haver tempo nem dinheiro suficientes pra contemplar tudo. Felizmente existem formas de conciliar aquela viagem de mochilão pelo mundo com o trabalho e a vida real. 

18 fev
 

Há 5 anos decidi que ia fazer da viagem o meu estilo de vida independente do que eu fazia nos outros 11 meses do ano. E desde então, tive a oportunidade de visitar 39 países, sempre tendo que voltar pra faculdade ou trabalho depois. Como conciliar viagem e trabalho virou uma prioridade para mim e nos próximos parágrafos eu conto um pouco sobre como consigo fazer isso todos os anos. 

Hábitos que não combinam com uma mochileira
Malta, 2019
Você não está pronta para viajar o mundo
EUA, 2018
Você não está pronta para viajar o mundo
Brasil, 2019

Como conciliar viagem e trabalho

Quando assumi meu vício e decidi que queria mesmo fazer um mochilão sozinha, uma das primeiras dúvidas que surgiu foi ‘’como bancar esse sonho?’’ 

Naquele momento, para me inspirar, fiz o que qualquer millennial no meu lugar faria: fui buscando influências de pessoas que já vivem esse sonho. E não foi difícil- o que não falta hoje é influencer de viagem esteticamente apelativa no instagram. 

Rapidamente, eu me encontrei envolvida no mundo digital de influenciadores de longa data, Bruno de Lucca’s & afins (só que mais atuais né) e nômades digitais que também já estavam longe nesse universo de viajar todo o tempo o tempo todo e que não tinham muito a ver com a minha realidade. 

E sejamos sinceras: mesmo que eu conseguisse me organizar direitinho para fazer a primeira trip, depois de me inspirar com tantas histórias, não ia ser numa primeira viagem que eu iria largar todos os meus planos pessoais que estavam começando a se encaminhar para viajar por tempo indeterminado no estilo mochileira raiz e período integral. 

Como Conciliar Viagem e Trabalho
Singapura, 2017
Você não está pronta para viajar o mundo
Chile, 2018
Você não está pronta para viajar o mundo
Grécia, 2019

Aliás, levar esta vida de viajante do insta é muito mais complexo do que parece. Por vezes, até deixa de ser uma forma livre de viagem. E por mais que aquelas fossem exatamente as aspirações que eu tinha, me custava ainda me identificar com qualquer uma daquelas histórias- Não sendo a Bettina ou o Bruno de Luca, eu teria que trabalhar para conseguir dinheiro e bancar o sonho de viajar o mundo, e encontrar uma maneira de conciliar a vida de viagem com a vida de trabalho, e não só viajar por trabalho, certo?

Pulando para quando comecei realmente  precisei conciliar viagem e trabalho

Quando finalmente comecei a trabalhar, já com algum dinheiro guardado após meses economizando e os planos iniciais sendo bolados, me dei conta de um outro problema de que eu já deveria ter levado em consideração: o tempo- eu teria que dedicar 52 semanas do meu trabalho pra ter direito a 4 pra mim??? 

O tombo foi feio, deu até uma vontade de largar a faculdade e o trabalho pra começar a vender miçanga na praia. Isso tudo ao mesmo tempo que eu sabia que não estava disposta a abrir mão da minha primeira fonte de renda que era na altura uma certeza em troco da liberdade de ter uma aventura que eu nem saberia como começar.

Fui entendendo que eu precisaria ter prudência nos planos de viagem. Começar de leve e depois ir aumentando o nível de dificuldade, a frequência, a distância… e para isso, decidi que idealmente, eu começaria tirando férias e aproveitando ao máximo o tempo que eu tinha.

Então aos 18, já comecei a planejar o primeiro mochilão. E eu defini neste momento, que meu estilo de viagens era das esporádicas. Para compensar a não-continuidade das viagens, eu faria isso mais frequentemente- de preferência, todos os anos. Desde a primeira viagem, eu tive que arranjar um jeito de conciliar o melhor dos dois mundos. 

Como aplicar isso na sua realidade? 

O mais importante é você saber que é possível conciliar viagem e trabalho, por mais que isso pareça um vida dupla. O segredo é conhecer as variáveis na mesa que você tem para considerar.  👇

Tempo, Dinheiro e Energia. 

Usando essa santíssima trindade para viagem (que inclusive pode ser aplicada para várias outras coisas da vida), você só pode escolher 2 das 3 opções. 

Triangulo viajante

Considere possível planejar uma viagem tendo duas das três faces do triângulo, e o exercício é refletir se você tem as todas variáveis otimizadas. 

Esse exercício também permite que você se situe no espectro de acesso à viagem. Eu considero que boa parte de quem faz esse exercício tem pelo menos uma das três variáveis. Sabemos que existe a possibilidade de não haver nenhuma para alguns, ou então para outros, as três mesmo. Se você como eu, tem duas dessas variáveis ao seu favor, conciliar viagem e trabalho se torna uma questão de não necessariamente contemplar a terceira, mas sim, otimizar a situação atual.  

Como lidar quando falta tempo

Normalmente você não tem tempo quando já tem um trabalho estável e precisa se dedicar a ele. 

O dinheiro vem como consequência da estabilidade e você consegue fazer sobrar pra tirar suas férias uma vez por ano. 

Ainda tem a liberdade de escolher viajar, não tem muita coisa que te prenda em casa por muito tempo e tem energia para férias mais intensas. Ainda dá para conciliar viagem e trabalho. 

Como viajar mais com pouco tempo

1. Se possível, divida seu total de férias em 2, assim você não perde os finais de semana. Considerando que no Brasil, são contabilizados no tempo de férias também os sábados e domingos.

2. Escolha cuidadosamente quando vai tirar suas férias. Salvo em casos de emergência, é uma heresia para a comunidade viajante tirar tempo de folga e não aproveitá-lo viajando. O tempo é variável mais preciosa que o dinheiro. Ainda mais quando você tem de dividir o seu tempo com o outras funções. 

3. Não gaste todas as suas férias em um destino só. Pelo menos enquanto ainda tem energia. Seguindo o primeiro ponto: Tire 2 períodos de 2 semanas por ano e nesse tempo, no nível alto de aproveitamento, da pra conhecer 3 a 4 cidades (ou até países) diferentes.

4. Faça escalas mais longas que 6 horas. Dê preferência a cidades diferentes na ida e na volta. Você ganha uma dia em uma nova cidade para cada conexão longa que faz. 

As fotos abaixo são de um mochilão que fiz em 2 semanas. O destino era Tel Aviv, Israel. Na época, ainda não havia um voo direto desde São Paulo, então parei em Milão na ida e em Madrid na volta. As duas cidades eram novidade para mim. 

2018 foi o ano que mais viajei. Em 3 períodos diferentes (dividi em 2 férias e aproveitei o recesso entre natal e ano novo), passei por 12 países. Tudo isso conciliando com o trabalho normal 9-5 em Curitiba.  

Como Conciliar Viagem e Trabalho
Milão, numa escala de 10 horas
Mar Morto, Palestina
Mar Morto, Palestina
Como Conciliar Viagem e Trabalho
Madrid, numa escala de 10 horas

Importante dizer que para viagens assim, não funciona ter muita bagagem consigo. Nessas duas semanas, no Oriente Médio tudo que levei foi uma mochila de 50 litros que nem era minha- Peguei emprestada de um colega.

5. Emende os feriados. Aproveite os finais de semana prolongados para viagens menos complexas em volta da sua cidade. 

6. Planeje viagens curtas. Pelo Brasil mesmo tem tantas coisas para conhecer. Não espere fazer viagens grandiosas antes de conhecer a própria região. Aliás, o Brasil faz fronteira com 10 dos outros 12 países da América do Sul. Dependendo de onde você mora. dá até pra sair do país em um fim de semana prolongado.

7. Troque a mesma praia de sempre para um destino novo. 

8. Seja adepta dos bate-voltas. 

9. Considere trabalho remoto. 

10. Aproveite as regiões de fronteiras-No Paraná tem a icônica tríplice fronteira entre Paraguai, Argentina e Brasil. No Oriente Médio, na mesma viagem a Israel que comentei logo acima, atravessei a mesma fronteira até a Jordânia e Egito. 

Como Conciliar Viagem e Trabalho
Cachoeira da Mariquinha, há 1h de curitiba
Como Conciliar Viagem e Trabalho
Galícia, uma viagem de 1h30 saindo do Porto, PT
Dahab, cidade egípcia perto da fronteira com Israel

Quando falta dinheiro 

Normalmente, o dinheiro é uma preocupação quando você é jovem e ainda não conseguiu arrecadar o suficiente para fazer sobrar.

Se ainda não é possível chegar ao final do mês com uma grana para guardar, talvez este artigo ajude a encontrar alguma luz no fim do túnel. Ele fala sobre minha rotina de economias que rende nessas viagens que eu consigo realizar todos os anos. 

Como viajar mais com pouco dinheiro

Além das 31 dicas do artigo acima:

 1. Comece pela sua cidade mesmo. Ser mochileira tanto é uma forma de ver o mundo, que você consegue estender suas experiências até em casa. Lembre-se que muito provavelmente, a sua própria cidade já é destino turístico para inúmeros viajantes.

2. Se aplicar à sua realidade, faça hora extra no trabalho. Se for compensado em grana, ótimo! Você fatura mais. Se for banco de horas, acumula mais dias para tirar férias. 

Quando falta energia

O mochilão não combina muito com quem tem pouca energia para grandes deslocamentos como as viagens que eu faço. Eu procuro conhecer vários lugares com o tempo espremido mesmo. Se você pretende viajar, mas não procura fazer nada além de relaxar, aproveite melhor os destinos e faça uma viagem mais light.

Tem tanta gente que trabalha incessantemente o ano todo, que quando chegam as férias só querem mesmo descansar. Este ainda não é meu caso, e por isso, eu recentemente concluí que os momentos em que sou mais ativa, saudável, e levo meu corpo às condições mais extremas são justamente nessas poucas semanas que tiro pra mim. Em cada viagem eu noto quanta resistência eu tenho, que durante a vida cotidiana nem imaginaria- para fome, carregar peso e exercício físico.

Ainda no exemplo da viagem ao Oriente médio, quando cruzei a fronteira entre Israel e Egito, tudo que levei foi a mochila da foto uma ecobag onde coloquei todas as minhas roupas para 2 dias.

Nessas 2 semanas de 2018 pisei em 7 países. Parece loucura né?

Na mochilinha pequena iam os documentos, telefone, produtos de higiene e lanches

Como viajar mais com pouca energia

Além de limitações físicas, que evidentemente, devem ser levadas em consideração, procure entender de onde vem sua falta de disposição. Mas não confunda frio na barriga com falta de energia para viajar. Se bate aquele medo, procure se inspirar, se informar e entender a fonte da preocupação, já que do outro lado desse texto, há pessoas imensamente gratas pela oportunidade de viajar e de conciliar as viagens e o trabalho. 

E lembre-se: Na falta de companhia, vá sozinha.

Conclusão

Na falta de tempo: defina a santidade das suas férias e não deixe que ela se perca por quer coisa.

Na falta de dinheiro, procure entender se não tem por não sobrar ou não chegar. Dependendo do estilo de viagem, você já consegue embarcar para algum destino mais econômico.

Na falta de energia, busque se inspirar com estilos parecidos com o seu e respeitar o próprio ritmo. Ainda é possível viajar de um jeito mais light.

Ser mochileira é muito mais uma mentalidade do que um bem pra se adquirir. O privilégio é ter a liberdade pra poder executar. Repito mais uma vez para não esquecer mais: É possível sim conciliar trabalho e viagem, e é isso o que mais importa.

Mais dicas para conciliar viagem e trabalho no Insta

 

Atenas, Grécia
Atenas, Grécia
Porto, Portugal
Porto, Portugal
Montevidéu, Uruguai
Montevidéu, Uruguai

Todo o conteúdo deste espaço foi irreverentemente produzido por uma gar♀ta