Viagens e COVID-19 Como sobreviver com restrições para viajar

Viagens e COVID-19
Como sobreviver com restrições para viajar

Viagens & COVID-19. Como sobreviver com restrições para viajar​

O ano é 2020. Difícil passar meio dia sem escutar a palavra ”Coronavírus” e suas derivadas. Ao mesmo tempo que estamos passando por um momento atípico, já estamos nos acostumando com a forma que as coisas tem tomado. O COVID-19 traz incertezas e impõe ainda mais restrições que o normal para viajar. Essa é mais uma reflexão sobre as incertezas que a pandemia nos trouxe no âmbito de viagens e como sobreviver com restrições para viajar em decorrência do Coronavírus.

Viagens & COVID-19. Como sobreviver com restrições para viajar

O problema já não são as medidas de segurança aeroportuária, o visto de entrada e nem as condições impiedosas das companhias aéreas. O novo Coronavírus atingiu o turismo mundial em toda a sua amplitude. Uns muito mais e outros menos, claro, mas a onda atingiu a todos que pretendiam viajar em algum momento de 2020.

Por mais que tenhamos parado repentinamente e cancelado os planos indefinidamente, o tempo não perdoa. Ainda envelhecemos 1 ano em 2020. Ainda precisamos cuidar da nossa sanidade, e mais do que nunca, passamos a valorizar as experiências exteriores ao conforto da nossa casa. Isso porque não fazemos mais muita coisa além de ficar em casa.

Em 2018, eu viajei por 12 países. Isso trabalhando em período integral e com direito a  30 dias de férias. Em 2020, esse número foi consideravelmente menor, mesmo morando na Europa agora.

Nesse artigo, eu conto um pouco sobre como conciliar o impulso de viajar com a prudência de se distanciar socialmente em pleno ano que foi afetado pela pandemia. 

Como não perder as esperanças e como lidar com a incerteza de quando poderemos voltar a viajar em segurança. E por último, como aproveitar o tempo que agora passamos em casa, e não viajando.  

Isso tudo até que se estabeleça um novo normal. Um que seja seguro pra todos. 

Viagens & COVID-19. Como sobreviver com restrições para viajar

1. Planeje sua próxima viagem

Enquanto as fronteiras fora do Brasil vão abrindo no seu ritmo, temos de respeitar as medidas de segurança. Isso pode não ser agradável a todos, eu sei. 

Até lá, você pode se dedicar a um passo crucial das viagens, comumente negligenciado em nossas ocupadas rotinas: o planejamento.

Por exemplo: Você já definiu o destino da sua próxima viagem?

Aqui vão algumas sugestões de destinos

11 destinos fora do clichê

Como é a realidade num campo de refugiados na Palestina

Um guia prático para a Ilha de Páscoa

É seguro viajar sozinha para a Jordânia?

Viajar barato pela Sérvia

Uma vez escolhido o destino, é hora de planejar em maiores detalhes o roteiro

Como montar o seu roteiro:

1.  Saiba quanto tempo é recomendado para ver o destino confortavelmente e qual a melhor época para visitar.

2. Sonde os preços de passagens e estadia para ter uma noção da média dos valores.

ps. É importante que você tenha apenas uma noção neste momento. Isso porque preços são altamente voláteis à situações de força maior como esta pandemia. 

3. Pesquise afundo sobre os pontos de interesse no seu destino e sua história.

4. Entenda qual a melhor forma de se locomover na cidade ou entre as cidades que você planeja conhecer. 

5. Calcule a distância entre as atrações e salve-as no google maps. 

Em outras palavras: planeje como se estivesse indo de verdade. É válido saber os detalhes que não vão mudar mesmo quando pudermos viajar sem restrições, assim, quando o momento chegar de podermos voltar a viajar sem limitações, você já tenha tudo organizado e só tenha que ir atrás dos vôos e estadia. 

Aqui vai um exemplo de um roteiro que eu montei para 3 dias em Rapa Nui, na Ilha de Páscoa. 👇

Dependendo de onde estiver e das suas condições em casa, ainda dá pra tirar um tempinho para si fora de casa.

Dedique um final de semana para fazer uma viagem de carro, preferencialmente que envolva alguma atividade com a natureza. Se não puder ser o final de semana, pode ser só uma tarde na própria companhia mesmo, só para trocar de ares. 

Não precisa nem ir longe. O mais importante é respeitar as regras de distanciamento, evitar as aglomerações enquanto procura contato com algum espaço aberto. 

Uma escapadinha dessas na natureza transmite a mesma sensação de quando estou viajando sozinha em um mochilão. Entrar na água, ter uma tarde livre, desligar o celular ou só descansar por um minuto. Simular a vida fora da rotina as vezes é a mudança que precisamos. 

Foto: Parque nacional Paneda -Gerês, no norte de Portugal. Uma viagem de 1h30 saindo da cidade do Porto que ajudou muito a renovar as energias no início do verão europeu. 

Parque nacional Paneda-Geres
Parque nacional Paneda-Geres Como sobreviver com restrições para viajar

3. Tours virtuais de museus a redor do Mundo.

Você não precisa esperar as férias e a sua viagem chegar pra apreciar uma obra de arte ou entender melhor de um período histórico do seu interesse. 

Durante o confinamento, eu percebi como nossa rotina nos mantém no modo piloto automático, e muitas vezes nos blinda de ter essas experiências culturais. Elas não precisam acontecer somente nas nossas férias uma vez por ano. 

O MOMA de NY, Rijksmuseum de Amsterdã, ou o MASP de São Paulo, pra citar apenas alguns: museus mundialmente reconhecidos abriram suas exposições para tours virtuais com direito a comentários de curadores e um alto nível de detalhamento para a alegria dos leigos e entusiastas de arte. Muitos desses casos, museus pagos abriram suas coleções para visitas online com tempo limitado. 

Experimente trocar os 20 minutos de insta pra visitar um desses museus renomados pela internet, assim você começa a se situar melhor sobre arte, história e até pensar na sua futura viagem. 

Dá uma olhada: Google Arts & Culture

Um dos acervos mais completos: British Museum

Google arts and culture. Como sobreviver com restrições para viajar

4.E por último em como sobreviver com restrições para viajar:

A fim de amenizar as perdas dos últimos meses e recuperar alguma receita, a indústria do turismo está tendo que se reinventar para voltar a operar com as restrições para viajar. 

O que já se nota é que muitos players dessa indústria tem praticado preços abaixo do habitual. Estamos acompanhando uma queda considerável nos valores de pacotes turísticos, passagens aéreas e até desvalorização no valor de aluguel em cidades mais badaladas. 

As mudanças vieram sem aviso prévio, mas já vem se mantendo há pelo menos 6 meses, o que demonstra uma mudança em todo o ciclo econômico que envolve deslocamento & realocação. 

Até vale considerar um pacote de viagens para um futuro-médio prazo. Certifique-se que todos termos e a política cancelamento se adaptam ao seu caso. Isso porque, ao contrário do início da pandemia, existem os voos operantes, mas não são todos os passageiros que tem o trânsito permitido. As restrições são mais pessoais agora, isto é: variam de acordo com o país de onde você vem. 

Por exemplo: No espaço de livre circulação da Europa, a zona de Schengen, cada país dita seus critérios para entrada de viajantes. 

No geral, residentes e cidadãos da mesma região tem o trânsito permitido sem maiores restrições. Já pessoas vindo de fora da zona de circulação, podem ser obrigados a apresentar um teste negativo de COVID-19, permanecer em quarentena, e em casos mais drásticos, tem a entrada vetada.

mapa schengen

Europa Schengen. Em azul, os países que fazem parte da circulação livre de pessoas. 

Conclusão

 

 É difícil dizer se estamos já vivendo um novo normal, ou se estamos em um limbo até que nossa liberdade de movimento volte a ser como antes. Evidentemente, estamos a espera de uma vacina que proteja a população como um todo. Ainda assim, não está claro quando e como será feita essa distribuição no nível global.  

Inevitavelmente, enquanto acompanhamos as mudanças na nossa rotina, não podemos deixar que nossa mente pare. Não deixe de planejar, conhecer o que tiver a oportunidade e proteger sua comunidade local.  

O isolamento trouxe a muitas a oportunidade de nos conhecermos melhor, lidar com a falta de companhia e até impor limites pessoais, a fim de nos sentirmos seguras. Essas são características que também desenvolvemos quando viajamos sozinhas. 

Eu espero profundamente que esse artigo tenha mais um valor histórico, do que de guia permanente de como lidar com a COVID-19. 

Mantenha-se segura, mantenha sua mente inspirada e aproveite o tempo para se planejar, aprender, fazer pequenas viagens e quem sabe já investir na próxima viagem. 

Como se preparar para a primeira viagem solo?

A primeira dica do manual: Viajar não é assim tão fácil para uma mulher indo sozinha. Há tantos alertas que ficamos com a impressão que vai dar tudo errado. 

E sim, existem várias formas de errar. Pudera sabermos antes todas as formas de nos blindarmos de todo esse risco. 

Foi por isso que unimos nossas experiências e lições nesse manual,  antecipamos os riscos pra você evitar na viagem solo e a aproveitar ao máximo.

Se você está cansada de garimpar informações sem conseguir resultado que ajude de verdade, esse livro é pra você.

Seguro internacional de viagem

Mais artigos sobre viagem:

Como economizar para viajar

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir.

11itens que tirei da minha mochila para viajar sozinha

Viajar Barato em Paris – Em breve

Você não está pronta para viajar sozinha

O que levar na mochila para viajar sozinha

Viagens e COVID-19. Como sobreviver com restrições para viajar

Todo o conteúdo deste espaço foi irreverentemente produzido por uma gar♀ta