Frases que as mochileiras cansaram de ouvir - e como evitar elas

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir

Que vivemos em uma sociedade que normaliza o crescimento capaz de independente de homens em detrimento de uma imposta delicadeza e passividade feminina, já estamos carecas de saber. Não é difícil concluir que quando o assunto é viajar sozinha, o cenário não é diferente. 

Eu, que falo de viagens dia e noite e faço maior parte dos meus mochilões sozinha, só posso confirmar o quanto eu já ouvi cada uma dessas frases que as mochileiras cansaram de ouvir. Experimente você falar para alguém próximo que tem vontade de viajar sozinha: provavelmente vai notar um tom de surpresa, desconfiança ou preocupação. 

Eu já falei aqui e vou repetir: viajar é unanimemente uma das melhores formas de viver a vida. É difícil encontrar alguém que se oponha oposto a viajar, não é? 
Se você é uma menina que pretende viajar sozinha, vai perceber que a resposta a essa última resposta nem sempre é “não”. Existe um medo generalizado sobre nossas capacidades. Fazem presunções sobre nós, e como fruto desse meio todo, surgem essas frases que as mochileiras cansaram de ouvir.
 

Estes pontos foram originalmente escritos para o dia da mulher de 2020 no Instagram. Ele foi adaptado e se tornou um artigo de destaque aqui no shetrips. Isso, porque eu continuo encontrando relatos muito parecidos com os de mulheres que já viajam ou pretendem começar a viajar sozinhas mas acabam tropeçando ainda na primeira fase de preparação, que é a de tomar coragem.  

Shetrips Jordânia
Passeio de Jipe no Wadi Rum, deserto da jordânia com os nômades do deserto.

Eu escrevi esse artigo pensando nas mochileiras e futuras viajantes como habitual, mas dessa vez, a abordagem  vai ser um pouco diferente: 

Esse artigo será direcionado a você, que já deve ter dado uma bola fora dessas. Que conhece alguém que tem o sonho de fazer um mochilão, mas não conhece muito sobre o assunto e talvez já tenha colaborado com esses estereótipos e pânico generalizados, contribuindo para o medo que muitas vezes nos impede de ir atrás do sonho de viajar pelo mundo.

Eu quero conversar com você pra refletirmos sobre o status quo, e quem sabe, repensar pensamentos automáticos que temos, substituindo por perguntas mais interessantes, apropriadas e mais relevantes.  

Agora sim, sem mais delongas, vamos para o Ranking das frases que as mochileiras cansaram de ouvir:

Ranking das Frases que as mochileiras cansaram de ouvir

1. “Você não tem medo?''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir
  1. Essa é a campeã das frases que as mochileiras cansaram de ouvir.

O que há de errado com essa frase: 

Reforçar que alguém deve ter medo, só a leva de volta pra fase inicial de preocupação e  faz questionar sobre suas próprias decisões. No melhor dos casos, não agrega em nada. No pior, desanima por completo. 

O medo é um reflexo. Inevitavelmente vamos hesitar antes de experimentar coisas novas, mas se apesar disso, ainda optamos por seguir, isso demonstra que superamos a fase inicial de medo e falta de informação e aceitamos o desafio. 

Eu dificilmente vejo meninos da mesma faixa etária escutando essa frase. São claras as diferenças nas expectativas que colocam sobre nós com base exclusivamente no fato de sermos mulheres.

Como agregar:

1. Incentive a sua futura mochileira. Se ela está falando dos planos pra você, ela provavelmente já pensou bastante no assunto antes de compartilhar. Você vai ser o estraga-prazer de repetir a frase mais clássica de todas?

Independente da sua relação com ela, incentivar é uma forma de demonstrar que você confia na sua capacidade e que a respeita.        

2. “Mas você vai sozinha, sozinha mesmo?''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir

Dos criadores de ”Ninguém quis ir contigo”?

O que há de errado com essa frase: 

Dar ênfase na falta de companhia gera uma pressão desnecessária nas viajantes – como se não fosse esperado que nós conseguíssemos fazer sozinhas. Viajar não precisa ser um trabalho em equipe, não tem pontos extra por participação, e estar sozinha é só mais uma dentre as várias opções que alguém vai fazer durante o planejamento.  

Além disso, ir sozinha não é sinônimo de solidão. Nada impede que a viajante conheça pessoas, encontre conhecidos no caminho, ou tenha seu momento sem interrupções de outros. E está tudo bem!

Como agregar:

1. Tire o foco do sozinha, afinal, o motivo da viagem é outro. Procure se interessar pelo roteiro dela, os planos…Pergunte o que mais a anima.

2. Se ainda assim, achar um pedaço da viagem preocupante, ofereça ajuda para pesquisar as formas mais seguras de ela se virar. Combata a preocupação com informação e não apenas impressões. E mais importante: não dê espaço para o ciúme ou medo.

3. “Mas e seu namorado?''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir

O quê tem ele?  

O que há de errado com essa pergunta: 

Eu sei, eu sei, talvez você não tenha má intenção e só surgiu a curiosidade de saber se o casal vai junto. Mas o namorado da garota é a primeira coisa que te vem em mente quando você fala com ela? E os gostos pessoais dela, os planos, os interesses que ela tem…não são o suficiente pra ela querer fazer uma viagem?

Perguntar de cara sobre o namorado de uma garota é reduzir ela ao seu relacionamento, como se tudo em sua volta girasse em torno de outra pessoa que toma suas decisões por ela. 

Mulheres veem lutando há gerações para desassociar suas conquistas do âmbito familiar. Ainda assim, inúmeras vezes, somos ofuscadas pelo reconhecimento que vai diretamente para namorados, maridos, pais & irmãos todo esse tempo. Não precisamos andar sempre com homens, nem da validação deles e muito menos da sua permissão para viajar sozinha.

Como agregar:

1. Espere um pouquinho pra matar a curiosidade. Mais cedo ou mais tarde na conversa, pode ser que o assunto surja. Não vá questionando os relacionamentos pessoais de ninguém.

2. Procure genuinamente saber antes como ela se sente sobre a própria viagem e não dê a impressão que o plano só é válido se namorado estiver envolvido.

3. Por último: Não glorifique os namorados que estão confortáveis com uma menina viajar sozinha. Isso não deveria ser nada de mais. 

4. “Corajosa, hein''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir
  1. Me sinto a desbravadora sempre que escuto essa. 

O que há de errado com essa frase: 

Quando finalmente demonstramos confiança no nosso plano, conseguimos contornar as objeções que são colocadas no nosso caminho (pela sociedade, ou pelo tio do pavê que adora proclamar as frases que as mochileiras cansaram de ouvir). Conquistamos essa determinação geralmente nas fases mais avançadas do planejamento: depois de muita leitura, informação e inspiração.

O que acontece é que quando acaba o repertório, o caminho mais fácil pra pessoa sair da conversa é reconhecer artificialmente a nossa coragem. Perceba como isso é uma forma de enaltecer a nossa irreverência ao invés de rever os dados e histórias absurdas que a pessoa trouxe na conversa. 

As vezes até nos tratam como ingênuas, como se fossemos nós as desinformadas que não sabemos o que nos aguarda. 

Como agregar:

1. Não é porque você está desacostumado a ver mulheres viajando sozinhas que não devemos começar.

2. Não se distancie do nosso sonho só por falta de familiaridade, e não crie esse falso encorajamento que nos traz pressão. 

3. Por favor, nos leve a sério. 

5. “Quer um namorado gringo pra ter o passaporte''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir

O que há de errado com essa frase: 

Esse é mais um exemplo que nos tira o protagonismo da própria história.

Primeiro por esse pensamento já presumir interesses de um único lado dentro de um relacionamento. Como se não houvesse plural.

Segundo que nem sempre é o caso estarmos procurando um relacionamento.

Sendo brasileira morando em Portugal, eu vejo a prevalência de um estereótipo ainda muito forte. Muitos portugueses chegam cheios de confiança perto de brasileiras como se soubessem que queremos algo deles. Mesmo não sendo esse o caso. 

Como agregar:

Não faça presunções sobre uma garota só porque ela viaja sozinha. Uma mulher solteira pode viajar sozinha, uma mulher namorando pode, casada pode, com filhos também. Ela sempre pode viajar sozinha para onde quiser pelo tempo que escolher…

Quando uma mulher escolhe viajar sozinha, no fundo ela está querendo… VIAJAR SOZINHA

6. “Eba! Me traz um IPhone, e uma lembrançinha e um tênis, e ....''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir

O que há de errado com essa frase: 

Os princípios de uma viagem solo plena são: mobilidade otimizada, pouca bagagem e economia de dinheiro. Se você vai pedir algo, pelo menos pense em alguma forma que você possa contribuir para a viagem da sua conhecida.  

Como agregar:

1. Se você for pedir algo específico, dê o dinheiro adiantado. Não exagere no tamanho, peso ou em produtos caros, já que isso pode complicar a nossa vida na alfândega. 

2. Considere presentear a viajante também. Almofadinha de avião, garrafa com filtro imbutido são alguns presentes que eu adoraria ganhar! Para uma lista completa de sugestões de presentes para sua querida mochileira, veja  👇

Mas o melhor presente de todos? O Manual da Viajante Solo. 

O livro em formato digital é um manual completo que vai da fase de inspiração inicial até as dicas práticas de como montar o roteiro, escolher acomodação e evitar espertinhos em uma viagem solo.

A primeira dica do manual: Viajar não é assim tão fácil para uma mulher indo sozinha. Há tantos alertas que ficamos com a impressão que vai dar tudo errado. 

E sim, existem várias formas de errar. Pudera sabermos antes todas as formas de nos blindarmos de todo esse risco. 

Foi por isso que unimos nossas experiências e lições nesse manual,  antecipamos os riscos pra você evitar na viagem solo e a aproveitar ao máximo.

Se você está cansada de garimpar informações sem conseguir resultado que ajude de verdade, esse livro é pra você.

7. “Você viu aquela menina que foi sequestrada....''

O que há de errado com essa frase: 

O sequestro internacional de humanos é um assunto sério. Em 2019, o número de pessoas traficadas foi reconhecido como o mais alto em 13 anos. Esse tema deve ser tratado com a seriedade que merece, e não só um comentário ácido direcionado a uma garota que pretende viajar. 

O Brasil é um dos países que mais reporta vítimas desse abuso no mundo inteiro. Esse dado indica que em nosso próprio país, mulheres e crianças estão vulneráveis às organizações criminosas que mantêm essa cadeia ativa. Os alvos são em sua maioria meninas menores de idade em situações vulneráveis. Na sua própria casa.

Combatemos essa violação com a conscientização,  informação pra poupar futuras vítimas, mas também investigação, financiamento ao combate e o mais importante de todos: erradicação da pobreza estrutural. 

Principais formas de exploração e perfil de vítimas detectado, dividido por regiões.
Principais formas de exploração e perfil de vítimas detectado, dividido por regiões. Imagem disponível em https://news.un.org/en/story/2019/01/1031552

Como agregar:

Dada a preocupação, vamos evitar que outras meninas expostas a esse risco sejam assoladas por tamanha crueldade. 

1. Para saber formas de combater, veja este link  

2. Para contribuir com fundos para investigação, veja este link 

3. Caso o assunto não seja do seu interesse, retire ele do seu repertório e deixe a sua viajante conhecida em paz. 

8. “Ai, mas lá tem terrorista....''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir
  • O que há de errado com essa frase: 

Essa extrapolação é muito parecida com a anterior, também clássica das frases que as mochileiras cansaram de ouvir já. 

O problema dessa questão não é o terror em si. Pelo tom, pelo momento em que vem e pela facilidade de identificar alguém como terrorista, revela um sintoma muito maior:  o de preconceito, que absorvemos do exterior. 

A própria definição que canais de mídia tem para terrorismo aponta o desinteresse em debater o assunto afundo. Chassinas, massacres, tiroteios e crimes de ódio não são aderessados como terror pelo simples fato da aparência de seu responsável.  

Claro, é válido ficar atenta às notícias e ameaças de ataques. E se a viajante achar prudente, pode mudar os planos da viagem dependendo dos riscos, mas não se deixe levar pelo Datena ou pelo tio do pavê  que supostamente te alerta dos riscos. 

Como agregar:

Pare de preencher vazios de conversa com notícias sensacionalistas e sangrentas. Mais uma vez: se existe uma real preocupação, saiba como você pode ajudar a manter sua conhecida segura. 

9. “Você é louca....''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir
  • Uma deusa, uma louca, uma feiticeira

O que há de errado com essa frase: 

Já ouvi muito “você é louca, eu não deixaria minha filha fazer isso”. 

No começo eu me questionava se meu sonho não passava de uma fase rebelde e imprudente. Até achava errado querer continuar. Hoje é claro pra mim que viajar sozinha foi a melhor forma que eu poderia ter encontrado para desenvolver minha independência e auto-estima. Todo mundo deveria ter a chance de poder fazer o mesmo seguramente. 

Foi com o tempo também que eu descobri que na falta de adjetivos, mais vale taxar uma mulher de louca. Essa palavra é como um código unânime, é o coringa. Mesmo que altamente ambígua, basta soltar a palavrinha numa descrição, que muitos entenderão e nem questionarão o motivo.

Como agregar:

Enriqueça seu vocabulário de adjetivos. Seja claro ao expressar a não conformidade na sociedade de uma mulher que quer viajar. 

10. “I love Brazilian women''

Frases que as mochileiras cansaram de ouvir

Temos muito do que nos orgulhar, mas provavelmente por motivos diferentes.

O que há de errado com essa frase: 

Mulheres brasileiras são exotificadas, sexualizadas e tornadas em objetos. Quando pessoas são vistas como acessórios, elas são desassociadas de uma individualidade. Não importa se temos uma personalidade, um talento ou qualquer coisa que nos identifique como protagonista.

Nossa integridade se torna violável e viramos troféus para serem conquistados. 

No ano de 2020,  acompanhamos a viralização de uma página que denuncia abusos que as mulheres passam no exterior, a maioria delas faz referência a um apetite sexual direcionado à nós e a objetificação de nossos corpos por meio de insinuações abusivas. Quem escuta isso não é exceção. E isso é um sintoma seríssimo.  

Na foto: ‘Are you Brazilian? Oh I love Brazilian Women’, Santarosa Barreto, faz uma alusão à erotização desses corpos no imaginário internacional masculino, algo que possui raízes coloniais, uma vez que o corpo do “outro” é um território a ser dominado.

 

Como agregar:

Correndo o risco de ser redundante:  Não seja inapropriado. Não sexualize uma pessoa ou objetifique com base, sua aparência, sotaque, nacionalidade…

Seres que menstruam, empresárias, brasileiras. Me juntei com as meninas da Korui para falar sobre menstruação e viagens. Com o Cupom SHETRIPS, você ganha 10% de desconto em qualquer compra da Korui: Coletores, calcinhas absorventes e absorventes reutilizáveis. 

Korui Shetrips Cupon de Desconto

Conclusão

 

 O piloto automático na nossa sociedade nos faz reproduzir essas frases que as mochileiras estão cansadas de ouvir. A ideia desse artigo não é criar um monte de restrição ao que se pode ou não dizer, mas uma reflexão do quanto esses pensamentos rápidos atrapalham nosso planejamento e não agregam pra nossa real segurança. 

O que mais sinto falta é de ser levada a sério, seja pela minha idade, por ser mulher ou por ser ambiciosa. E as respostas que vocês trouxeram na enquete são a prova que esse comportamento invasivo e desconfiado não acontece só comigo. 

Meninas, não desanimem por essas perguntas, o melhor que vocês tem a fazer se tem um sonho, é continuar o planejamento e não depender dos outros. 

MAIS DICAS

Como economizar para viajar

Um guia prático para a Ilha de Páscoa

Viagens & COVID-19. Como sobreviver com restrições para viajar.

Viajar barato pela Sérvia

Você não está pronta para viajar sozinha

Viajar barato em Paris

O que levar na mochila para viajar sozinha

Como se virar sem inglês

Todo o conteúdo deste espaço foi irreverentemente produzido por uma gar♀ta